Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Nunca é um fim!

O Nuno relembra-me duas situações em tempos diferentes, com duas pessoas de diferentes idades.   Há uns bons anos atrás, vejo a minha prima a correr no corredor da escola "Aconteceu qualquer coisa ao meu pai". Quando cheguei a casa, o pai dela tinha morrido. Tinha-se suicidado, devia estar nos 40 anos. Foi o meu pai que o encontrou.  Ainda hoje tenho presente o (...)

Desafio da escrita - Dia 27: Fogo

Tantos fogos que vi. quantas sirenes de bombeiros ouvi, dos camiºões, dos carros, da sirene do posto de bombeiros, para chamar todos. "Olha há fogo! Será onde?"   Mas este, será sempre o fogo.    

Desafio da escrita - Dia 26: Diário

Recebi o meu primeiro diário num natal. Era verde, na capa tinha uma pauta musical e umas rosas vermelhas e tinha um cadeado. (sim, era piroso...) Guardava a chave debaixo do papel que forrava a gaveta da mesa de cabeceira, porque ninguém podia ler, era secreto, era o meu escape, o meu amigo. Escrevia todas as noites a dizer como tinha sido o meu dia, o que tinha feito. Começava com "Meu querido Diário" e despedia-me a dizer que ia dormir e que tivesse uma boa noite, que amanhã (...)

Desafio da escrita - Dia 24 e 25: Peluche e Flores

Nunca tive muitos brinquedos. Lembro que guardei as bonecas, que recebia no natal, durante anos em cima do roupeiro. Dentro das caixas, elas olhavam para mim todas as noites e eu dizia-lhes "Não posso, a mãe não deixa".  Durante anos resisti, até que percebi que mais cedo ou mais tarde eu ia perder a vontade de brincar com elas e eu tinha que pegar-lhes.   Um dia, nas férias, sozinha em casa, abri uma caixa (tótó foi rebelde! ) . Foi tão bom apertá-la, sentir a textura do (...)

Desafio da escrita - Dia 23: Comida

Não sou um bom prato, sou muito pisca, sempre fui, não como muito e quando exagero  fico com o sistema digestivo todo alterado. Também não sou apreciadora, como o que me dão, o que sei fazer,  o que me suscita curiosidade, não sei distinguir os ingredientes todos que compõem a receita do prato, admiro quem sabe fazer.   Também não sou grande cozinheira, raramente acerto no sal e não faço nada de elaborado ou gourmet. Sempre fui mais doceira, sempre tive mais disposição para (...)

Desafio da escrita - Dia 22: Fotografia

No final de cada ano lectivo tinha direito a receber um presente à minha escolha pelas boas notas e claro, por passar de ano. E no inicio da minha adolescência, decidi que queria uma máquina fotográfica. E tive. Ainda em rolos, com os numerozinhos a dizer quantas fotografias já tinha tirado até ali. Ao inicio tirava a tudo o que me aparecia à frente, tirava a mim, com o meu irmão, os meus pais, a minha prima, as amigas e naquela altura não fazia ideia que se chamava a isso (...)

O que eu fiz para gastar menos água

Fui avisada uma série de vezes. Não liguei, achei que não podia ser assim tão mau. Pois... Conta da água esparrachada à minha frente. Toma lá que já almoçaste!   A partir daí sabia que tinha que tomar mais atenção. Fui a uma loja de materiais e comprei filtros redutores mas ao chegar a casa apercebi-me que as torneiras ja tinham esses redutores.   Eu tenho que fazer alguma coisa?   Boa! Vou usar os garrafões de água vazios e encho com a água que corre na banheira enquanto (...)

A luz de cada um.

Tic-Tac. Tic-Tac. Não sei o que se passa com os relógios de hoje em dia. Parece que acompanham os tempos de hoje, sempre com pressa, numa correria. Olho para o relógio "Háá, já são estas horas??" Hoje é segunda, amanhã já é sábado. E andamos nisto todas as semanas. Faz-se muito e não parece nada.    E quando me apercebo disto, páro, num género de alerta laranja da meteorologia, por que a coisa já não está famosa e preciso de esclarecer as ideias. Tenho sido fria, (...)

Desafio Outubro - Escrita - Dia 16: Escritório

De todos os trabalhos que tive nunca houve um ambiente tãooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo mauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu como tem havido no escritório desde as férias de verão, piorando para aí há uns dois meses, talvez.           Texto inserido no Desafio da escrita. (...)

Desafio da escrita - muitas palavras para uma tese ✨

A tese de mestrado é assim uma decisão daquelas tipo para a vida, não é? Não se pode escolher assim um trabalho qualquer e vamos lá desenvolver isto, copia daqui e dali.     Para mim É O trabalho. É O tema. Certo ou errado?   Depois de meses de volta do tema, sem um rumo certo, pesquisa para aqui e para ali, muita coisa idêntica e eu que procuro sempre qualquer coisa que seja ligeiramente diferente...nada me inspirava, nada fazia clique mas lá me deparei com uma porta (...)