Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Porquê?

24.09.18, a tótó

Tenho uma vontade enorme de chorar. Não por ser segunda feira, por ter deixado um fim de semana tão bom, e ter que voltar ao trabalho, mas porque sinto um aperto enorme no peito que me deixa respirar mal. Uma vontade tão grande de gritar e desaparecer. Estou triste, muito triste. 

 

Não sei o que sou. Umas vezes sinto-me capaz, noutras fico impotente, estática a olhar para o que me passa à frente, a ouvir as vozes que me rodeiam. Soam alto e estridentes. Quero calá-las e não posso, não consigo. Mostram-me a palma da mão e dizem " stop. Tu não podes ir por esse caminho." bloqueiam-me a passagem e sinto que é um caminho que não é meu. Deixo-me estar. Volto para trás. Dou a chave do caminho a quem de direito.

 

Eu não sou ninguém. Sou incapaz. Sinto-me impotente e ultrapassada.

 

E por que é que insisto?

Por que não volto para trás e entrego todas as chaves?

Por que não vejo outro caminho?

Por que tenho medo de ficar sem porta?

Por que não construa a minha porta?

Onde estão as ferramentas?

Onde está o material?

Onde vou buscar tudo isso?

 

Por que tenho que me sentir assim, perdida e triste?

Por que não tenho força, energia e coragem para gritar e ser dona de mim mesma?

Por que ao invés disso, só me apetece chorar? 

 

Porquê? Porquê?

12 comentários

Comentar post