Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Lady Gaga, tão frágil como eu...

06.01.19, a tótó

Ontem à noite, depois de ter dado mais um avanço na apresentação (eu podia fazer aquilo muito simples mas adoro fazer powerpoint e gosto que fique com bom aspecto. Não deve valer de muito se depois me engasgar toda.), apeteceu-me ver qualquer coisa na netflix e escolhi o documentário da Lady Gaga.

 

As minhas expectativas

Há uns bons anos atrás vi sobre a Shakira, era mais um documentário biográfico, e julguei que o da Gaga seria o mesmo género. Estava à espera de uma pessoa arrogante, altiva, dada a fama, dada o dinheiro. Fui super fã dela no inicio da carreira. Super excêntrica, gostava muito de ver os videoclip e ouvir as músicas. Nesta altura estava a iniciar o meu percurso na minha área. Tinha encontrado uma nova amizade que adorava as músicas tanto como eu.

 

O que eu vi

Uma mulher frágil, com uma relação boa com a família, com os mesmos dilemas que muitas mulheres que passam para os 30 anos. "Não quero viver sozinha. Quero uma familia. Quero ter filhos. Mas tenho uma carreira de sucesso e que exige muito de mim e não consigo ter tudo."

A altura em que foi gravado o documentário ela ainda estava presa à separação do noivo, que deve ser uma coisa horrivel estar noiva e de repente ele desiste. Tenho uma amiga que aconteceu, mas ainda não era amiga dela nessa altura. Sei que agora já tem o amor da vida dela e é feliz.

Portanto já podem imaginar, ela dava tudo mas lá dentro toda ela gritava dor. Dor psicológica. Dor física. Nessa altura estava a gravar o novo álbum Joanne. Em tudo diferente ao que tinha sido feito até ali. Passou de excentricidade para simplicidade (q.b). Uma transição, tal como a vida pessoal dela. E o medo era muito.

 

Frágil mas lutadora. Exigente mas lider. É para dar tudo.

 

E venceu tudo com a atuação do Super Bowl em 2017.

 

 

2 comentários

Comentar post