Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Assuntos de mulheres que os homens também têm de ler.

03.02.20, a tótó

Noutras conversas falei ao j. que queria deixar de tomar a pílula, queria voltar a ter um ciclo menstrual, sem hormonas artificiais a comandar o meu corpo. Claro que aproveitei esta minha vontade  com outra vontade, a de ser mãe. É forte dizer isto. Ser mãe. Tem tanto peso. Tanta responsabilidade.

 

Em Novembro disse adeus à bicha e ingenuamente comecei a contar os meses. " Ah não!! Outro leão não!!"

Fiz alguns exames e análises e pareceu estar tudo em forma e apto. 

Aguçou-se a curiosidade e fui investigando e experimentando o que lia sobre o assunto. Descarreguei uma aplicação para monitorizar sintomas, sexo, etc e comprei um teste de ovulação. Mas quanto mais lia e questionava educadoras mais me apercebia que afinal eu não sabia assim tanto sobre o ciclo menstrual. O que nos ensinam na escola não é nada suficiente. É claro que agora não sei como abordam o assunto mas pelo que leio, continua a ser muito superficial...

Comecei por apontar os sintomas e detectei o dia de pico da ovulação através do teste mas o 1º mês não gerou nada. 

Não gastei todos os testes e no 2º mês consegui detectar o pico da ovulação, fui aos saltos ter com o j. e disse "é hoje". 

Comecei a ler sobre temperatura basal. Vi gráficos de outras mulheres e fiquei impressionada como o nosso organismo consegue ser tão genial. Falei disso com o meu médico e ele disse para tirar a temperatura diariamente e registar para entender quando se dá o pico da ovulação. Era fiável. 

A aplicação começou a dizer-me que havia atraso e pensei "Foi mesmo!" decidi tirar a temperatura e estava altíssima. Podia ser mesmo. Mas comecei a estudar melhor a aplicação e percebi que estava a gerir mal os dias, com os meus sintomas na 2ª feira seguinte ia aparecer. E apareceu o período nessa mesma 2ª feira. 

Decidi então juntar às minhas experiências o toque do colo do útero e o muco cervical. 

Já sabia que tinha o útero retrovertido, mas espantei-me quando percebi naqueles dias que ele estava lateralizado e disse o j. "Não estás a apontar para o sitio certo!" 

Detetei o colo alto, macio e aberto e um muco mais aquoso. Queria dizer que estava pronto para receber visitas. 

O j. a chegar por volta das 4 da madrugada e nós a tentarmos. Assim meio de esguelha para ver se ia mais direto ao sitio. 

Com o registo diário da temperatura e muco, a app detectou o dia de ovulação (que não era o dia que ela estimou). Isto aconteceu ontem e por isso não faço ideia o que vai acontecer nas próximas duas semanas. 

Vagina.jpg

Em relação a não ter a pílula a correr-me nas veias, digo-vos que ando muito mais leve, mais bem disposta e com muito melhor aspecto. A TPM é um bocado mais forte, fico mesmo muito irritada, com sono, preguiça e muitas dores nas mamas. Outro aspecto menos positivo é que ainda não descobri se o aumento de peso também se deve a esta paragem. 

 

É verdade que andam muitas mulheres a dizer não à pílula, uma forma feminista de dizer aos homens que eles também têm uma responsabilidade sexual mas sabiam que há uma pílula para homens mas devido aos efeitos secundários que eles sentiram ao tomar (os mesmos que as mulheres), essa pílula não está no mercado?

Mas atenção, o que eu estou a fazer, pode não servir para todas, isto de estarmos conscientes do nosso corpo é super interessante e até mesmo empolgante mas sejam responsáveis, não façam nada sem aconselhamento médico. 

22 comentários

Comentar post