Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Um caso perdido teria sucesso?

Olho para baixo, subo o murete, olho em frente, respiro fundo pela última vez e inclino-me. Sei que não há nenhum colchão lá em baixo, não há ninguém a aparar-me a queda. Só o chão rijo com pedras brancas, prontas a receber uma nódoa vermelha a percorrer os intervalos entre elas. Os gritos, as sirenes, um choro que perdura durante anos, uma angústia que aperta todos os dias no peito. O porquê, a culpa.   Viro costas à varanda.   Sou realmente um caso perdido mas tornar (...)

O significado dos sonhos

Sonhava que estava numa entrevista de emprego, num parceiro da empresa, e com os nervos de ser apanhada, que me descobrissem, estava a fazer tudo mal. Um emprego onde ganhavam bem e tinham muitos beneficios. E eu estava prestes a perder a oportunidade. Mas eu queria agarrá-la. E a pé, percorri caminhos, atravessei casas, passei por igrejas, por padres, por sem abrigos, por pessoas tristes. Lá em baixo havia mar, estava sereno. Acordei com um grito. A vizinha de cima, às 7h da manhã, (...)

Mudar de emprego e as voltas que a cabeça dá à conta disso.

Ajudem-me. Tenho em mãos uma decisão. Eu que sou tão péssima para decidir. Fico com um nó no estômago e dores de cabeça.   Já sabem que ando desmotivada com o trabalho, ando cansada da falta de bom senso e do espírito vingativo, ciúmento e de stress exagerado diário que se vive naquelas bandas. Parei de me lamentar e fui à procura de anúncios de emprego. Houve um que me despertou a atenção, perto de casa, um trabalho diferente mas com algumas funções muito semelhantes.  (...)

Desafio Outubro - Escrita - Dia 16: Escritório

De todos os trabalhos que tive nunca houve um ambiente tãooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo mauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu como tem havido no escritório desde as férias de verão, piorando para aí há uns dois meses, talvez.           Texto inserido no Desafio da escrita. (...)

Desafio 30 dias minimalista - Dia 5 - Prioridades

        Estou atrasada, mas o dia de ontem foi especial e foi muito bom, encheu-me a alma e confortou-me o coração. Mas não deixei de pensar nas prioridades que me comprometi a estabelecer aqui.   No semestre passado tive uma disciplina que envolvia a parte de gestão, empreendorismo, normas, etc. Era dada por dois professores. As aulas da professora eram uma tremenda seca, não só pela matéria mas também pela forma como dava a aula. O professor era um óptimo orador e coach. (...)

Já posso falar do regresso às aulas?

As crianças já devem estar ansiosas para voltar às aulas, os livros novos (ou não), as matérias novas (ou não), canetas novas, lápis novos, mochila nova. Ou então não.   Eu gostava de ter coisas novas, dava uma certa motivação para o novo ano. Nunca perdi um ano. Tive sempre livros novos, naquela altura não havia partilha de livros escolares e os livros mudavam de dois em dois anos, nunca podia ficar com os livros da minha prima. E ainda bem! Não havia nada, nem há nada, (...)

Qual devia ser o maior medo dos patrões?

O tempo zen pós-férias terminou um mês depois do regresso.   Eu andei tolerante, calma, compreensiva, achava que as coisas podiam melhorar se levasse tudo menos a sério, com tranquilidade.   Esquece lá isso!   Acho que estou pior do que antes das férias. Nessa altura andei mesmo a bater mal, não tinha paciência para ninguém, chorei que nem uma perdida em algumas situações de stress, descontrolei-me mesmo, a malta deve ter pensado que eu ia de férias para a ala psiquiátrica.   (...)

Prisioneiros no trabalho.

Na semana passada fiz uma coisa que vamos lá ver, até pode ser considerado crime, ou não? Mas que me fez pensar noutras situações.   Já que andamos com aquela coisa da política da privacidade, interrogo-me sobre a privacidade noutro sentido. Por exemplo, onde trabalho há câmaras de vigilância e eu, tal como os meus colegas, somos vigiados pelo patronato. Os carros da empresa têm GPS, portanto, o patronato pode em qualquer tempo ver onde andamos.   Então nestes casos, onde (...)