Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

quando é que as pessoas deixam de ser pessoas?

Quem vai lendo as minhas coisas já percebeu que no meu trabalho tenho assistido a situações deprimentes, e  achava eu, ingenuazinha,  que isto eram mimices minhas, empresas pequenas em crescimento, gente pobre que virou rica, beca beca. Enfim, pensamento pobre de pobre.

 

Hoje, em trabalho, deparei-me com mais um processo semelhante mas com uma empresa internacional. Retirar condições aos trabalhadores. Do refeitório grátis ao espaço social da marmita. O que envolve? Despedimento de pessoas e obras. O que vão gastar? Muito dinheiro. Qual o edifício que vão demolir? O outro, o que não tem problemas graves a nível estrutural, esse vai continuar a ter pessoas lá dentro.

 

Há um obstáculo muito grande entre mim e as pessoas. Não deixo de pensar que a outra pessoa é uma pessoa igual a mim, pode ter um "estofo" diferente, uma maneira de pensar e agir diferente mas caramba, é uma pessoa. E eu também gosto de vê-las a ter boas condições, a trabalhar com motivação e entristeço-me quando isso não acontece, quando assisto a decisões deste género e ainda para mais quando faço parte desse processo. Acho que tenho sofrido mais por causa disto, de querer motivar as pessoas que estão comigo, dando-lhes alguma abertura e tratando-as com respeito.

 

Afinal quando é que as pessoas deixam de ser pessoas?

Quando são mais pobres do que as outras?

Quando a hierarquia, neste caso, no trabalho, é inferior?

Porque se considera uma pessoa, ou até mesmo um deus, um administrador de uma grande empresa e um verme a um cantoneiro?

Porque pessoas tratam pessoas que nem lixo?

Somos meros robots na vida profissional e na vida em geral?

O que se passa com a espécie humana?

 

É claro que no meio deste antro todo, vou apanhando pessoas boas. Simpáticas, bem dispostas, com um astral que me contagia e que me põe um sorriso no rosto e me proporciona gargalhadas aliviantes. Aqui no blogue, são as palavras reconfortantes, seja em comentários ou em textos com os quais me identifico e que por vezes penso que foi obra de algum individuo espiritual que me anda a enviar sinais.

 

Afinal qual é o mal de nos tratarmos bem uns aos outros?

Somos todos diferentes e depois?

 

pessoas.jpg

 

O que é isto da UberEATS?

Esta semana vi algumas motas com um saco na traseira a dizer UberEATS. Achei engraçado "Olha agora a Uber também faz serviço de entrega de comida". E isto deve estar a ter adesão porque realmente vi várias motas pela cidade de Lisboa.

 

Então mas afinal o que é esta novidade? Fui pesquisar.

 

A UberEats é uma aplicação que leva a comida onde nós quisermos, desde que faça parte da zona geográfica de Lisboa, e em pouco tempo. Está presente em 200 cidades espalhadas pelo mundo e chegou agora a Lisboa. MacDonald's ou Noori, basta ver a lista de restaurantes aderentes e escolher a comida que mais nos apetecer.

 

E como é que isto funciona?

 

1º passo – Faz o download da aplicação UberEATS

Consulta a loja do seu smartphone ou vai a ubereats.com. Se já tiveres conta Uber, basta aceder com os teus dados, ou criar uma nova conta.

 

2º passo – Seleciona um restaurante

Seleciona o teu restaurante e diz onde entregar.

 

É psossivel acompanhar o pedido em tempo real, desde o momento em que é aceite pelo restaurante até chegar ao destino. No fim, podes avaliar o serviço do estafeta e a qualidade da refeição.

 

 

 

 

 

Para quem hoje não levou a marmita e não apetece perder tempo no restaurante, é uma boa sugestão.

 

Se experimentarem, depois digam como foi.

 

 

Dá-me pica e é francês.

Esta é a minha música do momento, aquela que passo não sei quantas vezes até um dia me fartar e ter que parar de ouvi-la.

 

 

A verdade é que esta música tem sido minha companheira nas viagens para a faculdade. Auto estrada fora, volume quase no máximo , cantar (berrar enrolando a letra e lingua e tudo) até ficar com comichão na garganta. Depois do dia me levar à exaustão mental é uma óptima dica para libertar nervos e energias negativas.

 

Como é que eu descobri o Stromae? Uma vez, na rádio, falavam de canções e outras coisas, que sendo estrangeiras, havia partes que soavam em português e uma delas era esta:

 

 ( minuto 0:43 e do minuto 3:04 quase ao fim - "Vem lá um carro" com sotaque dos Açores) 

 

É tão giro cantar em francês! 

Blogs Portugal

Wook

Banner billboard da campanha 50% desconto desenvolvimento pessoal

Pág. 1/5

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D