Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Onde é que tu andas Tótó?

Não sei onde ando neste momento.

Acho que, definitivamente, perdi-me.

Vivo os dias a pensar em como seria melhor ser outra pessoa.

 

Mas porque tenho que ser outra pessoa?

Para não me magoar?

Para agradar aos outros?

Para sobreviver todos os dias?

 

Não consigo pensar por mim própria, tudo o que digo é em vão. Penso, penso e chego à conclusão que estou errada.

 

Então calo-me, calo-me ainda mais.

Mantenho-me calada. 

Só a minha mente fala.

E fala muito.

Chego a estar cansada de ouvi-la.

Mando-a calar.

 

E quebro o silêncio.

 

E porque tenho que me rejeitar tantas vezes?

Porque são os outros os donos da razão e não eu?

Porque não sou eu?

Porque sou a pior pessoa do mundo?

Como pode isso acontecer?

 

Já vivi tempos estranhos, mas levantei-me. Só que desta vez está a ser muito cruel para mim. 

 

Será o silêncio o meu melhor amigo ou será um inimigo?

 

silence.jpg