Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Para Sempre TóTó

TóTó é o nome carinhoso que ele me dá. Ar calmo e sereno versus um turbilhão interior. Serei eu assim, Para Sempre.

Como tirar várias pessoas do sério durante a condução!

Conduzo muito pela cidade de Lisboa. Ao inicio não foi fácil, conhecia muito pouco da cidade, não tinha GPS, não estava habituada à confusão. Mas não foi dificil de aprender os caminhos, de perceber como me safar no meio daquela movimentação toda e depois de ter GPS a coisa melhorou muito.

 

 

Assiste-se a muitas peripécias, claro que a minha parte preferida continua a ser a apitadela mal o semafóro passa a verde. (Sim, quando estou stressada também não perdoou. Desculpem os senhores e senhoras que já levaram  com a minha apitadela) 

 

Os taxistas também são muito cómicos, com o seu sentido de poder da cidade e claro, sendo que a função deles é conduzir, acham que todos os outros que conduzem são uns parolos. 

 

Os motociclistas são os que me assustam. Metem-se em todos os buraquinhos, aparecem do nada, às vezes, têm muita sorte e mesmo assim ficam muito indignados quando alguém, distraidamente ou não, não lhe facilitam a passagem.

 

Apitam. Lá está. Acho que a apitadela é a solução ideal dos problemas. Acho que vou arranjar uma buzina para levar para o trabalho. Uhm, boa idéia!

 

Bom, isto tudo por que hoje fiquei parva a assistir uma cena bestial digna do título deste post.

Então, estava eu na avenida gago coutinho na via do meio, como estava muito lenta decidi ultrapassar e acelerar por ali acima e desejar de ter um lugarzinho na do meio para depois me meter na rotunda do relógio na via mais apropriada à minha saida. Ora, Eis um marmelo a sair desvairado do seu carro, a gritar, a querer bater no taxista que ia atrás dele. Não percebi se tinham batido mas percebi que o marmelo tinha deixado espaço à frente dele e eu meti-me logo. Mais à frente, já a entrar na auto estrada, lá vem o marmelo atrás de mim, num renault 19, matrícula espanhola, a acelerar que nem um maluco. Passei para a via mais à direita e ele prosseguiu na via mais à esquerda, tranquilo da vida, sem carros à sua volta. Mais à frente, dado que a minha velocidade era maior do que a dele, fui ultrapassando e deixei-o para trás. Olhei pelo retrovisor. Um BMW vinha a uma velocidade adequada de forma a poder estar na via mais à esquerda e o marmelo continua o seu caminho. O BMW meteu-se ao lado do marmelo e pelo esbracejar do marmelo, não tivesse ele no meio da auto estrada e saía desvairado porta a fora a ameaçar o do BMW. 

Acham que ele se meteu na via dele? Ah Ah! Queriam! Continuou tranquilamente na sua via, a ser ultrapassado pela direita por toda a gente.

Agora, vejam lá, se o marmelo não é um grande parolo, Sabem quando é que ele se meteu na via mais à direita, onde devia ter ido sempre? Quando a auto estrada começou a ficar com mais trânsito!

 

Ai que vontade que tive para ligar à Brigada de Trânsito e denunciá-lo. Ele queria problemas, eu arranjava-lhe mais um...E uma apitadela até à esquadra! 

 

car.jpg